Coisas que eu aprendi com meus 30 anos

Esses dias vasculhando o Tweeter vi que em uma entrevista a Taylor Swift fez um apanhado das lições que ela aprendeu com os trinta anos. Aí pensei, o que será que eu aprendi com os meus trinta anos?

Olha estou rumo aos meus 32 e aprendendo com os trinta diariamente, mas vou passar para vocês o as principais lições que eu aprendi nesses últimos anos!

  1. Eu sou mais forte do que eu acreditava ser – Ano passado principalmente no fim do ano, precisei de todas as minhas forças para não entrar em uma depressão. Eu estava trabalhando com direito tributário há quase nove anos e em setembro, sem grandes explicações em um belo dia ensolarado fui demitida. Eu trabalhei com isso praticamente minha carreira inteira e confesso que fiquei absolutamente sem chão, chorei muito e fiquei me achando a mosca do coco do cavalo. Apesar de eu achar que eu nunca iria sair desse estado de espírito e tristeza, eu tirei forças de sabe lá onde e decidi tratar essa demissão como uma pedra no caminho e não como um fim. Há vida pós momentos de luto! Hoje estou em busca de trabalhar com o que eu gosto e com o que me faz feliz!
  2. A melhor coisa é focar no que me faz bem e não em agradar todo mundo – Não sei, mas eu tinha muito receio de dizer não para as pessoas ou de simplesmente não agradar. Acontece que no meio de tudo isso eu acabava tentando agradar todo mundo (e não agradava) e me desagradava. Aí entrava naquela onda “passive agressive” (agressivo passivo) de reclamar de tudo e todos e ficar irritada e brava, mas sem direcionar para as pessoas de direito toda essa raiva. Uma pessoa muito iluminada me deu um dos melhores conselhos no ano passado e eu sigo até agora: se falarem algo que você não gosta, deixe as pessoas saberem que você não gostou. Hoje com certeza eu sou mais respondona, mas eu passo muito menos stress do que eu passava e eu me sinto muito leve! Sinto que as pessoas me respeitam mais  e inclusive que me ouvem com um pouco mais de seriedade!
  3. O corpo ideal é o que eu tenho – acho que chega uma hora que a gente toma consciência de que só temos o nosso corpo, então não adianta querer que ele seja perfeito (já que perfeição não existe). O que eu posso fazer é amar ele hoje e tratá-lo com carinho! A ideia inclusive do Projeto Carlota é ter mais saúde, comer bem e me sentir bem comigo!
  4. A acreditar no universo – muitas vezes eu acabava entrando em desespero e achando que os meus problemas não tinham saída. Com o passar do tempo eu comecei a notar que quanto mais grata eu sou pelo que eu tenho na minha vida e quanto mais nas mãos do universo eu jogo meus problemas, mais respostas e oportunidades aparecem!
  5. Eu respeito mais os meus limites e vontades – não estou com vontade de sair? Não saio. Quero comer? Eu como (mesmo que ainda tenha aquele ranço de achar que posso engordar, mas estou trabalhando nisso). Quero dormir? Durmo. Quero treinar? Treino. Se não quiser, não treino ou treino mais leve. Não quero beber álcool? Não bebo! Eu faço o que me faz feliz, e o que me trás equilíbrio!
  6. Não tenho medo de envelhecer – a idade chega para todos e há beleza em todas as idades! Eu me cuido para envelhecer bem e não para tentar aparentar ter menos idade.
  7. Não faço da minha vida um check-list – sabe quando te perguntam se você está namorando, se vai sair de casa, se vai ser promovida, se vai casar, se vai ter festa de casamento, se vai ter filhos, se vai viajar nas férias? Então… Quase ninguém pergunta se você está feliz, certo? Pois é, para mim felicidade não é riscar um item da lista da vida e dizer já fiz. Para mim é aproveitar a jornada! Muitas vezes esquecemos de viver o hoje para viver de passado ou de futuro, mas viver o hoje e aproveitar as pequenas felicidades que a vida nos traz. Pode ser uma borboleta, um sorriso, um doce, uma conversa com as amigas, nós temos constantemente pequenas felicidades e nem sempre damos valor a elas! Que tal aproveitar mais o presente?
  8. Não tomo sol sem filtro solar – sabe aquelas pintinhas, aquelas manchinhas e aquelas marquinhas? Pois é, o sol causa tudo isso e muito mais. Por via das dúvidas antes de ir para o sol passo sempre filtro fator 99 no rosto e pelo menos 50 no corpo.
  9. Que eu não preciso de muitos amigos, mas preciso de bons amigos – eu já comentei com vocês aqui no blog que tiveram épocas que eu tinha amizade com pessoas que eu considerava como amigas mas que quando eu precisei do apoio delas, simplesmente não corresponderam ou pior me criticaram. Hoje (alguns anos depois e algumas pessoas a menos minha vida), eu me rodeio somente de pessoas que me fazem bem. Se o caso for um familiar que me faz mal (e não tem como cortar a pessoa na minha vida), eu deixo claro meus limites e exijo respeito (assim como eu respeito ela ou ele).
  10. Eu tenho o meu estilo – eu sempre achei que tinha um estilo diferente, mas nunca soube qual. Hoje, não sei se isso é realmente relevante. Uso o que eu gosto e pronto, esse é o meu estilo!
  11. Minha felicidade só depende de mim – eu sou a única responsável pela minha felicidade. Ninguém mais pode carregar esse peso. Por isso só eu posso fazer as coisas que me deixam feliz.
  12. Eu preciso manter a minha pele do rosto sempre hidratada – Como vocês já bem sabem, eu tenho a pele muito seca. Por anos não usei hidratante nem ao menos antes da maquiagem. Hoje, não consigo ficar sem! Uso de manhã e de noite além da rotina de cuidados noturnos. Agora preciso pegar o habito de hidratar o corpo também, mas calma… Eu chego lá!
  13. Meus cachorros são meus filhos – cada ano que passa vejo o quanto que eu sou apaixonada pelos meus filhotes e quantas alegrias eles me trazem! Cada um com o seu jeitinho, eles me conquistam cada dia mais!
  14. A pessoa que estiver do meu lado tem que ser parceira – sabe aquela história do “na saúde ou na doença”? Percebi que não aceito nada menos do que um companheiro de vida! Uma pessoa disposta a crescer comigo e se desenvolver enquanto ser humano independente das adversidades.
  15. Sou feminista sim! – por muitos anos a palavra FEMINISMO me assustava. Enxergava como um movimento que não tinha mais função. A verdade é que precisei sentir na pele o que era a discriminação pelo meu sexo no ambiente de trabalho para perceber o quanto ainda precisamos lutar para garantir que no futuro haja mais igualdade. Sou sim feminista e repudio qualquer forma de discriminação!
  16. A vitória do outro não representa uma derrota para mim – Sabe aquela invejinha? Aquela pontada no coração quando alguém consegue fazer algo que até agora você não conseguiu fazer? Todo mundo sente isso uma hora ou outra! O importante é o que você faz com esse sentimento. Ao invés de remoer e ficar criticando indevidamente a pessoa, eu tento simplesmente aceitar a inveja, dar os devidos méritos para a pessoa e se eu quiser melhorar no que eu ache que preciso, correr atrás disso.
  17. Não existe limites para a criação na combinação de roupas e maquiagens – o importante é fazer com amor e se sentir bem. O resto? Que resto?
  18. Eu preciso me amar e acreditar mais em mim – nesse caso é um processo. Não é fácil em uma vida de autossabotagem virar uma chavinha e se amar com plenitude, mas nada impede que eu perceba cada vez mais minhas qualidades sem ter que anulá-las com meus defeitos.
  19. Ninguém é obrigado a gostar de ninguém – não gosta de mim, tudo bem. Não gosto de você, tudo bem. Não forço amizades, quem quiser ficar ao meu lado ficará sem eu ter que convencer a pessoa de que sou legal, assim como respeito o espaço de quem não tem interesse na minha amizade.
  20. Admito que eu sou ansiosa – pode parecer bobinho não é? Mas hoje vejo que preciso cuidar da minha ansiedade. Quando ela ataca, das duas uma: ou eu como descontroladamente ou eu compro descontroladamente. Como isso é sim um problema sério, admiti para mim que tenho ele e que preciso sim de ajuda para encontrar as causas, gatilhos e quem sabe a cura.
  21. Errar é preciso – muitas vezes eu tenho tanto medo de fazer as coisas e elas não darem certo, que eu acabo nem tentando. Mas calma, elas não precisam dar certo de primeira. Na verdade as vezes elas nem precisam dar certo! O mais importante é o aprendizado e não a quantidade de vezes que eu tentei. É difícil vencer esse medo de falhar, pois confesso que ele me paralisa, mas é um exercício diário de: se der merda, ok, tudo bem.
  22. Não existe looks certos ou errados para cada idade – eu sinto agora nos 30 anos uma pressão absurda para que eu corte o cabelo. Mas gente mulher de 30, 40, 50, 60… Não pode ter cabelo longo? Ou pior: “ah saia curta depois dos 30 não dá né?”. OI?????? USEM O QUE VOCÊS QUISEREM INDEPENDENTE DA PRESSÃO SOCIAL! Eu só corto o cabelo se realmente quiser e uso o que eu bem entender na idade que for!
  23. Não só de mundo virtual se vive – apesar de eu amar a ideia de trabalhar de casa e de não ter que ficar rodeada de muitas pessoas o tempo todo, é necessário que eu faça sim um social, mostre quem eu sou na vida real e troque experiências ao vivo com outras pessoas.
  24. Nem toda critica é destrutiva – sabe quando alguém te fala alguma coisa com a intenção de te ajudar mas o que você ouve é que a pessoa está te criticando? Bom, as vezes a pessoa só quer te ajudar e ver você crescer. Ouvir criticas é importante! Mais ainda é aprender com elas!
  25. Eu preciso ficar sozinha no meu canto de tempos em tempos – eu aprendi a gostar muito da minha própria companhia, amo comer sozinha, viajar sozinha, ficar um pouco em silêncio só com os meus pensamentos. Sinto como se fosse o momento de recarregar as baterias, por isso respeito esses momentos e quando eles passam volto renovada para conviver em sociedade!
  26. Eu mudei e tudo bem – pensa em uma pessoa que amava dirigir! A paixão era tanta que tinham dias que eu simplesmente saia para dirigir e pensar! Infelizmente, há uns três anos, eu sofri um acidente de carro (indo para o trabalho, não consegui frear e bati atrás de outro carro) e depois disso eu não tive mais carro, mas segui dirigindo de vez em quando (tenho altos sonhos com batidas em que eu não consigo frear o carro). Foi só nesse ano que eu finalmente admiti para mim que não gosto mais de dirigir (ainda dirijo quando preciso muito)! Pronto! Tudo bem não gostar mais, eu mudei e tudo bem. O carro é um exemplo, mas mudei bastante nos últimos anos e aceito essas mudanças.
  27. Em um relacionamento é necessário que os dois tenham seu tempo sozinhos – sabe quando você começa a namorar e não quer desgrudar? É ótimo! Mas eu acredito que quando duas pessoas que estão juntas fazem coisas também separadas (com amigos e familiares) que o relacionamento fica mais leve e interessante. Um pouco de saudades faz muito bem!
  28. É preciso estudar e se dedicar – as coisas não caem do céu. Apesar de haver alguns golpes de sorte, o caminho que mais faz sentido para mim é a dedicação e o trabalho duro.
  29. Nem tudo que custa caro é bom e nem tudo que é barato é ruim – a maior prova disso é o meu guarda roupas, tenho desde peças da C&A até da Dolce&Gabbana. Se é bonito, eu gosto e posso comprar, eu compro e uso mesmo! Tenho roupas de marcas mais populares de mais de dez anos e roupas de estilistas renomados que não duraram tanto assim. Não é a marca que importa, mas sim como a roupa faz com que eu me sinta.
  30. O autoconhecimento é extremamente importante – se você se conhece, tudo fica mais simples! Mas não é fácil se conhecer! Eu mesma confesso que estou nessa jornada há alguns anos e acho que ainda não me conheço completamente! Tudo começou quando comecei a ver que não sabia exatamente do que eu gostava ou não gostava. O tempo foi passando e hoje com um pouco mais de conhecimento sinto maior facilidade para tomar decisões e tocar a minha vida.

Gostou do post? Me faz uma visitinha no face:

https://m.facebook.com/Coisas-da-Carlota-315694482419377/

No Tweeter: @coisasdacarlota

Ou no insta:

https://www.instagram.com/coisasdacarlota/

Beijos da Carlota

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s